quinta-feira, janeiro 03, 2008

Árvores Solares nas ruas da Europa


O designer britânico Ross Lovegrove criou uma alternativa para iluminar as ruas da Europa. Chamados de “árvores solares”, estes elementos de iluminação exterior são equipados com baterias carregadas durante o dia com a luz do sol. Cada "ramo" destas "árvores solares" têm 10 candeeiros solares e 36 células solares, um sistema eléctronico e baterias recarregáveis como backup. Sensores medem a quantidade de luz na atmosfera para despoletar os candeeiros de acordo com o nascer e por do sol.



Estes novos equipamentos são uma alternativa energeticamente eficiente para os comuns candeeiros de rua que consomem quantidades significativas de energia.

4 comentários:

Sara SC disse...

O design está engraçado apesar de achar que talvez fosse possível captar a mesma quantidade de energia solar com uns candeeiros menos exuberantes e consequentemente mais baratos. Já há dados sobre o custo de aquisição e instalação destas "árvores solares" relativamente a um candeeiros comum e quanto tempo p o retorno do investimento inicial?

Rita disse...

Estas árvores solares foram testadas em Outubro de 2007, durante 4 semanas em Vienna, Austria.

O teste foi positivo. Os candeeiros forneceram luz em quantidades suficientes todos os dias, mesmo depois de 4 dias seguidos com o tempo completamente encoberto. Neste momento estudam-se os próximos locais para a sua instalação na cidade sendo objectivo povoar toda a cidade com estes candeeiros.

Em relação á exuberãncia dos candeeiros o objectivo das peças é não só a iluminação mas também, nas palavras do autor,trazer a Natureza para a cidade.

De salientar que o autor das peças é não só designer, mas também biólogo, encontrando na Natureza a sua inspiração. Neste caso a forma de árvore contribui para a eficiência dos aparelhos por permitir a captação do sol em diversos ângulos ao longo do dia, maximizando a exposição solar tal como acontece com os ramos das árvores.

Segundo o autor, tentou-se adaptar da melhor maneira a forma á função.

Em relação a custos de aquisição e periodos de retorno não há informações disponíveis, só contactando o consórcio de empresas responsável pelo projecto.
Certamente os custos serão mais elevados quer pela tecnologia quer por serem peças de autor. No entanto, tendo em conta o potencial de poupança de energia e os dados de 2006 em que a iluminação exterior chegou a 10% da iluminação usada na Europa(2000 biliões de KWh),candeeiros deste tipo terão provavelmente periodos de retorno competitivos.

Espero ter ajudado :-)

Guga disse...

Excelente...e não digo mais nada!

Rita disse...

Obrigada!

Gostei muito de navegar pelo 3xBoing (http://3xboing.blogs.sapo.pt/)